Os 3 pilares da transformação digital nas empresas

transformação-digitalJá vimos que a transformação digital não é só para empresas de tecnologia, nem deve se basear apenas em um setor.

Há um processo comum que deve ser seguido por todos que desejam iniciar um programa desse tipo, e ele é baseado em três pilares básicos:

 

Experiência do cliente

Com o aumento da concorrência e o poder de decisão inteiro nas mãos do consumidor, a experiência do cliente é fundamental para atrair e fidelizar quem compra de você.

Por isso, esse é um dos pilares da transformação digital, e engloba uma série de aspectos, como:

segmentação do público: com base em ferramentas de analytics é possível segmentar o público com base em diversos dados e abordar os leads de forma personalizada;

monitoramento das redes sociais: saber o que as pessoas pensam da marca é outra forma de conseguir feedback honesto que leva a melhorias na experiência do cliente;

marketing de precisão: fidelizar quem já é cliente por fazer ofertas únicas, alinhadas com suas respectivas inclinações, é uma tendência que veio para ficar;

processo de vendas simplificado: o cliente atual não quer complicação, é preciso tirar as barreiras dele para facilitar que chegue até a compra;

atendimento ao cliente: estratégias como o suporte premium, SAC 2.0 e Customer Success garantem que o cliente tenha todas as necessidades supridas o tempo todo;

conveniência e identificação: atender em vários canais e ser coerente na linguagem são formas de criar identificação com os clientes sem deixar de lado a conveniência.

Processos operacionais

Apesar de não ser tão evidente quanto as mudanças na experiência do cliente, também há muitas vantagens por se dedicar na melhoria de processos operacionais internos.

A sensação de realizar o trabalho de maneira mais simples ou eficiente dá motivação extra, aumenta a produtividade e contribui até para o bom relacionamento de todos.

Para isso, alguns pontos precisam ser observados:

comunicação mais rápida: quanto mais rápida e ampla a comunicação entre todos na empresa, mais ágeis serão os processos, sem perda de tempo;

integração de setores: integrar diferentes setores é uma das melhores formas de ampliar o conceito de colaboração e fazer com que todos trabalhem em sintonia;

transparência organizacional: é muito mais fácil seguir orientações quando se compreende os porquês, e a transparência leva exatamente a isso;

decisões baseadas em dados: decisões baseadas em dados estão além de discussão, além de ter maiores chances de dar certo. Só o que funciona melhor deve ser mantido.

Modelos de negócio

Por último, mas não menos importante, está a mudança nos modelos de negócio, que ganham novos contornos quando são incluídas as possibilidades do mundo digital.

Se, de forma geral, a sociedade é fortemente afetada pela evolução da tecnologia, se torna imperativo mudar a forma de fazer negócios.

Isso acontece principalmente por meio de:

ampliação de produtos e serviços: criar recursos digitais para expandir a utilidade de um produto ou serviço físico é algo comum e bem eficiente;

transição do físico para o digital: lojas físicas que fecham as portas para dar lugar a e-commerce são exemplos perfeitos dessa transição;

produtos digitais desde a concepção: empresas SaaS, apps e fintechs são alguns dos produtos e serviços que já nascem digitais e fazem muito sucesso;

serviços compartilhados: hoje em dia existem serviços de carona compartilhada (alô Uber!), aluguel de espaços (Airbnb) e por aí vai, e isso exige uma integração imensa entre o digital e o físico.

 

Fonte: (https://marketingdeconteudo.com/transformacao-digital/)